Newsletter
Ciência e Cultura - Agência de notícias da Bahia
RSS Facebook Twitter Flickr
Atualizado em 18 DE fevereiro DE 2012 ás 21:14

Novos rumos da construção civil

Com o aumento da demanda, setor de edificações investe em novos métodos que garantem a entrega do produto final em menor tempo

POR JANE EVANGELISTA
janeevangelista@gmail.com

O considerável crescimento do setor da construção civil impulsionado pela facilidade de crédito para a aquisição da casa própria, pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), pelo Minha Casa Minha Vida, entre outros fatores, aumentou a competitividade entre as empresas construtoras, exigindo mais eficiência das mesmas. Consequentemente levou o setor de edificações a trilhar novos rumos.

Diante desta realidade, onde é necessário construir em prazos menores, viabilizando os custos dos segmentos econômicos, as empresas têm desenvolvido novas tecnologias construtivas que otimizam o tempo, diminuem os gastos e mantêm a qualidade dos empreendimentos.

É neste ambiente de mudanças que a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) encontra bases para desenvolver o Programa de Inovação Tecnológica (PIT). O Programa, mediante pesquisas, fomentará o desenvolvimento, a difusão e a avaliação de inovações tecnológicas na área de edificações.  O PIT sistematiza a inovação na construção civil, ela passa a estar presente na academia, nas etapas do processo produtivo até chegar ao consumidor.

O programa é composto por nove projetos: Ciência e Tecnologia para Inovação na Construção, Código de Obras Nacional, Conhecimento para a Inovação, Difusão da Inovação, Coordenação Modular, Atualização de Normas Técnicas, Tributação compatível com a Industrialização e Inovação, Viabilização da Inovação em obras públicas e Capacitação para Inovação.

Vale destacar que os projetos que compõem o PIT são realizados em parceria com entidades setoriais e universidades. A assessora técnica do Projeto Capacitação para Inovação, Dayana Costa, por exemplo, é professora do Departamento de Construção e Estrutura da Escola Politécnica – Universidade Federal da Bahia (Ufba). A Parceria com a Universidade contribui para a capacitação dos futuros profissionais e para o desenvolvimento de pesquisas nesta área. “Todos os projetos que coordeno tem parceria direta com as empresas construtoras ou instituições que atuam para as empresas de construção. Busco desenvolver pesquisas práticas e aplicadas para o setor”, afirma a professora.

O Programa de Inovação na Bahia

Na Bahia, o Programa é executado através do projeto Capacitação para Inovação.  O Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia (Sinduscon-BA) é quem o coordena. O projeto tem como meta capacitar o setor da construção civil para a recepção e implantação de produtos, processos, métodos e práticas novos ou melhorados.

Os principais objetivos do projeto são: colher e difundir casos de uso de práticas inovadoras que deram certo; Catalogar, avaliar e criar cursos e treinamentos em gestão da inovação na construção civil; entre outros.

Desde o início do projeto, já foram identificadas quatro formas de inovação na área da construção civil: inovações de produto, de processo, organizacionais e de marketing. No entanto, ainda há barreiras que impedem a implantação de práticas e equipamentos inovadores. “A falta de conhecimento, a resistência por parte de algumas empresas construtoras, a baixa qualificação da mão de obra e de terceirizados, custos da inovação, diversidade regional, entre outros”, lembra Costa.

Por inovação o PIT e o Projeto Capacitação para Inovação compreendem segundo Costa, “a implantação de produtos e processos tecnologicamente novos e substanciais melhorias tecnológicas em produtos e processos. Segundo a OECD (2004), uma inovação é considerada implantada se tiver sido introduzida no mercado (inovação de produto) ou usada no processo de produção (inovação de processo). A inovação é fundamental para alavancar a competitividade de toda a cadeia produtiva da construção”.

Para disseminar as ideias inovadoras na construção civil o Projeto Capacitação para Inovação tem realizado Seminários de Inovação em diversos estados brasileiros, divulgado casos de práticas inovadoras que obtiveram sucesso, realizará até o final do ano um Curso para Gestão da Inovação e um programa de Capacitação em Inovação para Terceirizados da Construção.

Dos casos de inovações já catalogados pelo Projeto estão: as Paredes de Concreto, modo de construção racionalizada, que apresenta produtividade, qualidade e economia; as fôrmas de alumínio, que garantem maior produtividade na construção; a argamassa projetada, que garante a racionalização do processo, diminuindo a interferência humana e diminuindo o desperdício de materiais; a Construção Enxuta, que tem como principais objetivos a entrega do produto, a maximização do valor e a redução do desperdício

A utilização de práticas inovadoras na construção baiana

Salvador está passando por um momento singular. São as obras no estádio da Fonte Nova, as da via expressa, as do metrô, além da construção de torres habitacionais, mais corriqueiras. Assim, a cidade tornou-se um verdadeiro canteiro de obras, porém elas nem sempre aderem a práticas inovadoras.

“Ainda é preciso evoluir bastante nos canteiros de obra de Salvador e do país como um todo. Mas, tem sido observados o uso de inovações de processo como projeção de argamassa, paredes de concreto, fôrmas metálicas, assim como inovações gerenciais voltadas a construção enxuta mais eficiente e práticas sustentáveis”, declara Costa.

Em relação ao desenvolvimento de pesquisas na área, a situação é semelhante, há poucos trabalhos sendo realizados. “Ainda são muito poucas as pesquisas nesta área, porém existe um movimento positivo entre o meio acadêmico e o mercado para a realização mais contundente de pesquisas e trabalhos associados ao tema”, afirma Costa.

Notícias relacionadas

___________________

Ciclo de palestras discute sustentabilidade na construção civil

Entrevistas

__________

João Sebastião Ribeiro Salles

Yvonilde Medeiros

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *